Sejam Todos Muito Bem Vindos!!!! :)

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Para refletirmos...

  
    Há algum tempo atrás, um homem castigou o seu filho de 3 anos por desperdiçar um rolo de papel de embrulho dourado.

     O dinheiro era pouco naqueles dias, razão pela qual o homem ficou furioso ao ver o menino a embrulhar uma caixinha com aquele papel dourado e colocá- la debaixo da árvore de natal.

     Apesar de tudo, na manhã seguinte, o menino levou o presente ao seu pai e disse: “Isto é para ti, Papá!”

     Ele sentiu-se envergonhado da sua furiosa reacção, mas voltou a “explodir” quando viu que a caixa estava vazia.

     Gritou e disse: “Tu não sabes que quando se dá um presente a alguém, coloca-se alguma coisa dentro da caixa?”

     O menino olhou para cima, com lágrimas nos olhos, e disse: “Oh papá, não está vazia. Eu soprei beijinhos para dentro da caixa. Todos para ti papá!”

     O pai quase morreu de vergonha, abraçou o menino e suplicou-lhe que lhe perdoasse.

     Dizem que o homem guardou a caixa dourada ao lado da sua cama durante muitos anos e, sempre que se sentia triste, chateado, deprimido, pegava na caixa e tirava um beijo imaginário, recordando o amor que o seu filho ali tinha colocado.

(autor desconhecido)


O Natal no Jardim de Infância


Olá!

Nós somos as crianças da sala 1 do Jardim de Infância Condes da Lousã e vamos partilhar aqui, com todos, a nossa festa de Natal.

No dia 16 de Dezembro, os nossos pais vieram à nossa sala festejar connosco o Natal. Cantámos e mimámos várias canções alusivas à época, que aprendemos com a nossa educadora. Recebemos prendas do Pai Natal, que nos fez uma visita, e oferecemos aos pais um postal e uma moldura com a nossa fotografia vestidos de Pai Natal, que fizemos com a ajuda da Marisa e da Eduarda.

Fizemos ainda um pequeno lanche convívio e sorteámos os cabazes de Natal que saíram a duas mães de crianças da sala.

Os pais gostaram muito de nos ouvir cantar, acharam as nossas prendas muito bonitas e alguns até se emocionaram.

Nesta festa portamo-nos muito bem e divertimo-nos imenso.

Assim, desejamos a todos um BOM E FELIZ NATAL. 

As crianças da sala 1 do J.I.






segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

O último dia de aulas...


Apesar das contrariedades, a festa na nossa escola foi como sempre do melhor!
Aproveitando a mais-valia dos quadros interativos, colocados recentemente na nossa escola, os alunos, da parte da manhã, visualizaram um filme de animação, deliciando-se com um saquinho de doces, ou não estivéssemos nós no natal!

A seguir ao almoço os alunos do 1º e 2º ano, acompanhados pelo professor Hugo, de Expressão Musical, presentearam os colegas, professores, auxiliares e todos aqueles que assistiram, com lindos cânticos de Natal. De seguida atuou o Grupo Coral “Os Rouxinóis da Damaia” e por último o “Rancho Folclórico Condes da Lousã”.
O dia não poderia ter terminado sem a passagem do Pai Natal por todas as salas distribuindo lindas palavras e muito, muito carinho.


video



domingo, 18 de dezembro de 2011

" Um Rapaz Chamado Giotto"


Integrado no projeto curricular de turma, intitulado “Ler, mais um Salto para Aprender”, a turma B do 4º ano, trabalhou ao longo do 1º período letivo o sub-projeto “Um rapaz chamado Giotto”. Este estendeu-se por várias sessões, estando interligado com a área da expressão artística como, aliás, nos sugere a história.
Entre as várias atividades desenvolvidas – treze na sua totalidade - destacam-se a transcrição ilustrada do livro pelos grupos de trabalho que se formaram; o desenho, pintura e escrita em pedras; a elaboração de um cartaz, que foi sendo construído à medida que as atividades se iam desenrolando e a gravação áudio da referida história, que poderá ser ouvida em baixo.
Os alunos envolveram-se desde logo nesta atividade, tendo participado em todos os trabalhos com grande empenho e entusiasmo.


                      Gravação áudio

video

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

domingo, 11 de dezembro de 2011

Natal 2011


              Natal

















Hoje é dia de Natal
Mas o menino Jesus
Nem sequer tem uma cama
Dorme na palha onde o pus.

Recebi cinco brinquedos
Mais um casaco comprido.
Pobre menino Jesus,
Faz anos e está despido.

Comi bacalhau e bolos,
Peru, pinhões e pudim.
Só ele não comeu nada
Do que me deram a mim.

Os reis de longe trazem
Tesouros, incenso e mirra
Se me dessem tais presentes,
Eu cá fazia uma birra.

Às escondidas de todos
Vou pegar-lhe pela mão
E sentá-lo no meu colo

Para ver televisão.

(autor desconhecido)


video



Passeio a Sintra

(Trabalho elaborado pelo aluno Pedro Carvalho, 4º B)

No dia 22 de novembro de 2011, fui com a minha turma visitar o Palácio da Vila, situado em Sintra. O meio de transporte utilizado foi o autocarro.
Quando chegámos encontrámos uma senhora à nossa espera, de nome Maria da Graça, que nos guiou pelo palácio até ao final da visita. Informou-nos que o palácio tinha cerca de 800 anos e que era o palácio mais antigo de Portugal. Disse-nos que D. Dinis o mandou construir e que, mais tarde, D. Manuel I o tinha mandado aumentar e colocar azulejos em quase todas as suas paredes. Do palácio nós só podemos visitar a parte antiga, pois a parte mais recente está reservada para o governo do nosso país.

A primeira sala que visitámos foi a sala dos cisnes. Conta a lenda que a princesa D. Filipa de Lencastre tinha como animal de estimação um casal de cisnes que lhe haviam sido oferecidos. A princesa casou aos 27 anos e foi viver com o seu marido para o estrangeiro. O rei, cheio de saudades da sua filha, mandou pintar no teto da sala 27 cisnes. Cada cisne representava um ano de vida da princesa, daí os 27. Sabe-se hoje que a lenda é falsa, pois a princesa casou com 32 anos. Esta sala era utilizada quando se faziam grandes banquetes dançantes. Depois de conhecermos a história da sala dos cisnes, visitámos uma outra sala que tinha pintada no teto várias pinturas de naus (grandes navios). Algumas delas tinham ou a bandeira da Turquia ou a da Holanda.

A seguir fomos à sala das gralhas onde só podiam entrar os eloquentes, que eram os senhores que falavam bem. Depois fomos à sala das sereias. Esta estava pintada com várias sereias que seguravam nas mãos instrumentos musicais. Desta sala passámos para a sala chinesa, onde vimos uma maqueta com duas torres e uma casa grande no centro. Entrámos na sala de Júlio César e lá vimo-lo desenhado num grande tapete, onde perguntava a uma feiticeira qual seria o seu destino. A seguir visitámos a sala árabe, onde havia uma fonte com sereias e cavalos. Também conhecemos a sala dos brasões e o quarto onde D. Afonso VI esteve preso nos últimos 9 anos da sua vida.

Dizia-se que era louco e por isso o tribunal mandara-o prender. De seguida visitámos a capela onde os reis costumavam rezar. No decorrer da visita vimos muitos contadores, que eram onde os monarcas guardavam as jóias, o dinheiro e os documentos mais importantes. Eram tipo cofres, onde se guardavam coisas especiais.

Por fim fomos à cozinha, onde encontrámos duas grandes chaminés e muitas panelas.

Ao meio-dia, com muita pena nossa, tivemos que regressar à escola.
Gostei muito desta visita. Achei-a muito interessante.

"Uma Semana, Um Conto"


A nossa escola debate-se todos os dias com algumas dificuldades de ordem linguística dado que a maioria dos alunos é de origem ou de descendência africana sendo o crioulo o dialeto mais falado.

A nossa escola orgulha-se da sua diversidade étnica, cultural, religiosa e linguística; contudo procuramos motivar os alunos para a necessidade de ler, falar e escrever utilizando a Língua Portuguesa.

 Essa motivação passa por criarmos projetos e atividades que envolvam leitura de textos de autores portugueses e estrangeiros, recontos etc….

A atividade “ Uma Semana, Um Conto” permite que cada turma exponha, num placard junto à entrada da escola, o reconto do texto trabalhado em sala de aula. A história acaba também por ser explorada e partilhada por toda a comunidade escolar, incentivando à leitura dos recontos e à construção e exploração de novas histórias.


Esta actividade será desenvolvida ao longo de todo o ano letivo e é da responsabilidade da professora TEIP, Sara Roque.


São Martinho


A nossa escola não quis deixar passar em claro as comemorações relativas ao dia de São Martinho. Para além do tradicional magusto, todas as turmas realizaram atividades tendo em conta as suas competências.

Procurou-se explorar a lenda de São Martinho partindo de rimas, provérbios, bandas desenhadas e recontos.

Na matemática realizaram-se estimativas através do preenchimento da figura da castanha, com massas culinárias.

Todos os trabalhos realizados foram expostos e os alunos estão de parabéns pela originalidade e criatividade impressas em cada um dos seus trabalhos.


 São Martinho

São Martinho cavaleiro
num dia de chuva passeava
encontrou um mendigo
que à chuva estava.

Desceu do seu cavalo
partilhou a sua capa
omendigo agradeceu
e o sol apareceu.

Desde então
a 11 de novembro
celebra-se o São Martinho
com castanhas no pratinho.




Cá na escola festejamos
as castanhas a estalar
e lá vamos todos nós
p'ró recreio cantarolar.

Castanhinhas tão quentinhas
todas embrulhadinhas
depressa as vou comer
só para me aquecer.

À volta da fogueira
todos de mãos dadas
comemos castanhas assadas
e bricamos às apanhadas.

O magusto na nossa escola
é divertido a valer
comemos boas castanhas
até nos apetecer!

                                4º ano turma B

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

E porque o prometido é devido, cá vai!



Ténis de Mesa


De forma a ocupar de uma forma saudável o intervalo das 15:00h às 15:30h, desenvolvendo simultaneamente o sentido de responsabilidade e de respeito, aumentando a capacidade de concentração dos alunos, será dinamizado, ao longo de todo o ano lectivo, um projeto de Ténis de Mesa, cujo responsável é o professor Sérgio Caldeira. Este projeto visa proporcionar a prática desta modalidade a todos os alunos interessados.

Com o objetivo de despertar a curiosidade e o interesse pela atividade, foram convidados praticantes da modalidade, para virem à escola fazer uma breve demonstração desta.

O convite foi aceite por dois jogadores do Sport Lisboa e Benfica que se deslocaram à nossa escola no dia 17 de novembro, acompanhados pelo seu treinador.

A demonstração foi realizada no ginásio da escola, onde todos os alunos assistiram, tendo até tido alguns deles a oportunidade de defrontar os craques.

Com esta atividade, o interesse e o conhecimento em relação à modalidade aumentou, perspetivando-se que o referido projeto seja um verdadeiro sucesso.



Halloween


No dia 31 de novembro celebrámos na nossa escola o Halloween.

Para aprofundarmos os conhecimentos sobre esta temática pesquisámos na internet e, posteriormente, partilhamos a nossa aprendizagem construindo um cartaz informativo.



E sabem o que aprendemos?

- Que o Dia de Todos os Santos diz-se em inglês All Hallows Day, daí a palavra Halloween.

- Que em algumas zonas de Portugal, no Dia de Todos os Santos, de manhã bem cedinho, as crianças saem à rua em pequenos grupos para pedir o “Pão por Deus”. Passeiam assim por toda a povoação e ao fim da manhã voltam com os seus sacos de pano cheios de romãs, maçãs, doces, bolachas, rebuçados, chocolates, castanhas, nozes e, às vezes, até dinheiro!

Há povoações em que se chama a este dia, o "Dia dos Bolinhos".

Ao pedir o "Pão por Deus", cantam-se as seguintes cantilenas enquanto se anda de porta em porta:

"Bolinhos e bolinhós
Para mim e para vós
Para dar aos finados
Qu'estão mortos, enterrados
À porta daquela cruz
Truz! Truz! Truz!
A senhora que está lá dentro
Assentada num banquinho
Faz favor de s'alevantar
P´ra vir dar um tostãozinho."

Quando os donos da casa dão alguma coisa:

"Esta casa cheira a broa
Aqui mora gente boa.
Esta casa cheira a vinho
Aqui mora algum santinho."

Quando os donos da casa não dão nada:

"Esta casa cheira a alho
Aqui mora um espantalho
Esta casa cheira a unto
Aqui mora algum defunto."













Outono



O Outono

Quando chega o outono
Caem castanhas no chão
Umas vão dentro do bolso
As outras levo na mão.


Eu gosto de apanhar folhas
Ouvir o vento a soprar
Correr pela estrada fora
Como se fosse a voar.


Ana Cristina Correia