Sejam Todos Muito Bem Vindos!!!! :)

terça-feira, 20 de maio de 2014

Jardim de Infância, sala 1


Em abril continuámos a pedir para que a primavera chegasse depressa e falamos muito em Liberdade!
Começámos a  perceber que as abelhas e as borboletas andavam no ar e que os arbustos do nosso recreio estavam a ficar carregadinhos de flores!!

Finalmente o Sol começou a convidar-nos a ir para o recreio...Que bom!

video


Jardim de Infância, sala 1


Mês de março, foi o mês da Mulher, do Pai, da Árvore e do inicio da Primavera, que embora tímida, nos proporcionou umas brincadeiras bem divertidas no recreio!!

Aqui ficam alguns registos das atividades desse mês...

video


sábado, 3 de maio de 2014

Curiosidade do mês de... abril!!


Por que é que os ovos têm uma parte amarela

e outra branca?

Ora aqui está uma questão bastante curiosa, não acham?
A explicação é muito simples. Vejam bem!
Cada uma das partes do ovo ajuda a ave-bebé a crescer.
A parte amarela chama-se gema.
Há uma mancha branca na gema, que é o lugar onde o bebé começa a crescer.
Se olhares com atenção para um ovo cru consegues ver esta mancha, chamada disco germinativo.
À medida que o pinto fica maior, alimenta-se da clara e da gema do ovo.
A clara tem outra função importante: tal como uma almofada macia, protege o pinto na sua casca.

Para saberem mais:

O disco germinativo transforma-se no embrião, que cresce retirando alimento da gema e da clara.
Quando uma galinha está a pôr um ovo, ele dá voltas dentro dela, fazendo com que a parte da clara se enrole numa espécie de cordão chamado calaza. Podemos vê-la quando olhamos para um ovo cru.
As galinhas começam a pôr ovos entre os seis e os sete meses de idade. As galinhas que são criadas como poedeiras podem produzir mais de 250 ovos por ano!

Poema do mês de... abril!


Mistérios da escrita

Escrevi a palavra flor.     
Um girassol nasceu
No deserto de papel.
Era um girassol
Como é um girassol.
Endireitou o caule,
Sacudiu as pétalas
E perfumou o ar.
Voltou a cabeça
À procura do sol
E deixou cair dois grãos de pólen
Sobre a mesa.
Depois cresceu até ficar
Com a ponta de uma pétala
Fora da natureza.


Álvaro Magalhães, O limpa-palavras e outros poemas, 4.ª ed., ASA, 2005

Desafios Matemáticos



Não te esqueças de entregar a tua resposta junto do teu professor!