Sejam Todos Muito Bem Vindos!!!! :)

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Soletrando


Soletrando



Nesta atividade, dinamizada pela professora Diana Gomes, participaram as turmas de terceiro e quarto anos da nossa escola. O concurso foi organizado em três fases, com níveis progressivos de dificuldade, tendo a última fase decorrido na Semana Cultural da EB1/JI Condes da Lousã.

A fase final do Concurso “Soletrando” teve lugar na biblioteca da nossa escola no passado dia doze de junho.

Os alunos do terceiro e quarto anos estão de parabéns! As equipas ficaram renhidíssimas até ao último minuto e saíram todos vencedores desta atividade!
























Poema do mês de... junho!


Verão



Mal o verão chega, ao Sol que cresta,
A vendedeira não se atrapalha:
Defende os olhos, nariz e testa
Com um doirado chapéu de palha.

E, no carrinho, espalha, então,
Tomate fresco e beringela,
Melão, damasco, que ótimos são
Nas sobremesas e nas panelas.

E chama, alegre, os seus clientes
Que se amontoam, logo, ao redor:
- Comam damasco, metam-lhes os dentes,
Pois mata a sede, mais  calor!


António Manuel Couto Viana, Versos de Cacaracá, Texto Editores, 2010

Curiosidade do mês de... junho!



O mamífero mais pequeno do mundo

 
O mamífero mais pequeno do mundo é um roedor chamado musaranho pigmeu de Savi.

Há animais mais pequenos, mas não são mamíferos.

Desde a ponta da cauda até à ponta do nariz só tem 6 centímetros de comprimento. Pesa o mesmo que um cubo de açúcar. Passa a maioria do seu tempo a correr de um lado para o outro em busca de comida e pode comer mais que  peso do seu próprio corpo num só dia.

Sabe mais…

Entre os mamíferos encontramos criatura enormes como as baleias e o elefantes. No outro extremo da escala há musaranhos pigmeus, que são os mais pequenos mamíferos terrestres.

O raro morcego nariz-de-porco é ainda mais pequeno. Embora as suas asas possuam uma envergadura de 15 centímetros, o corpo é mais pequeno que o do mais ínfimo musaranho.


Desafios matemáticos do mês de... junho





Não te esqueças de entregar a tua resposta junto do teu professor!

terça-feira, 10 de junho de 2014

Grupo de Teatro "Os Contos que Eu te Vou Contar" apresenta... O Sotão do Paraíso



No dia 5 de junho de 2014, o grupo de teatro da nossa escola, “Os Contos que Eu te Vou Contar”, foi apresentar a sua peça anual intitulada “O Sótão do Paraíso”.

Todos os alunos da escola foram assistir e deslocámo-nos de autocarro até aos Recreios da Amadora.

A peça retratava a história de quatro crianças que procuravam no sótão brincadeiras, acabando por descobrir um tesouro deixado pelo seu avô.

Procuraram dentro de caixas e baús guardados pelo tempo, sob o olhar atento de brinquedos mágicos que ali estavam guardados e que ganhavam vida quando estavam sozinhos.

Nesse sótão aconteciam coisas fantásticas: danças, brincadeiras, histórias e descobertas sobre o passado.

A peça de teatro falava de lugares mágicos, da importância do passado das nossas famílias e da liberdade.

Esta peça ensinou-nos que a liberdade é um bem muito precioso e que devemos dar valor aos nossos antepassados.

Adorámos a peça de teatro e todos estiveram magníficos!

Texto coletivo, 3.º A


video

“Laboratório de Histórias”/AmadoraEduca



No decorrer do 3º período letivo foi dinamizado na nossa escola o projecto “Laboratório de Histórias”, onde foram contadas e dramatizadas algumas das histórias dos contos tradicionais infantis, entre elas a "História do Capuchinho Vermelho", de Charles Perrault; o "Pinóquio", de Carlo Collodi; "Os três porquinhos" (autor desconhecido); a "Alice no País das Maravilhas", de Lewis Carroll; o "João e o Pé de Feijão", dos Irmãos Grimm e "A Princesa e a Ervilha", de Hans Christian Andresen.

Para o Stand da AmadoraEduca, evento que se realizou entre os dias 28 de maio e 1 de junho, levámos as personagens principais de cada uma dessas histórias, que foram, todas elas, construídas com materiais recicláveis, uma por turma, com a colaboração dos alunos estagiários da ESAN.

É claro que, para além das personagens atrás referidas, não poderia faltar nunca no meio de tanta bonecada uma bruxa malévola, um lobo mau terrífico e uma fada boazinha!!


Vamos entrar, então, no reino da fantasia!






E porque Reciclar, é Preciso…

O Mundo é a nossa casa.

Foi aqui que nascemos, é aqui que vivemos e é aqui que morreremos.
Infelizmente a luta pela proteção do mundo cada vez é mais difícil e há quem não perceba que é responsável pela sua destruição.

Um papel no chão, uma cidade imunda; esta é a relação. Se cada um achar que não faz mal, mais cedo ou mais tarde tudo acabará, tudo se destruirá.    

Sentir-se-iam orgulhosos ao exibirem uma casa suja e desarrumada? Não? Então porquê fazê-lo ao planeta? Ele é o maior presente que recebemos e o melhor que podemos dar e são pequenas atitudes que o podem melhorar!

Desde a reciclagem até à poupança de água e energia, tudo conta. Todos sentiremos a diferença assim que pusermos estas ideias em prática, os desastres naturais reduzir-se-ão, a beleza do planeta prevalecerá!

Porque todos juntos faremos a diferença!

Filipa Brito
ESAN 10º 1ª


sexta-feira, 6 de junho de 2014

Curiosidade do mês de... maio!



Como é que a água sobe até ao cimo das árvores?

As raízes das árvores absorvem água que se encontra entre as partículas de terra no solo. À medida que vão absorvendo mas água, esta sobe pelo tronco acima até aos ramos. Depois é libertada para o ar pelas folhas. Em algumas árvores a água sobe mais de 90 metros.

Várias forças trabalham em conjunto para deslocarem a água das raízes para o tronco e ramos e destas para as folhas. Quando a água das folhas se evapora, a copa da árvore fica mais seca.

Quando as raízes ficam saturadas, a água sobe para as zonas mais secas em cima. As moléculas de água permanecem unidas entre si e colam-se às paredes dos tubos através dos quais se deslocam. Este fenómeno, chamado coesão, ajuda a água a subir pelas árvores acima.

UMA ENORME BEBIDA!

As árvores bebem muita água!

Vejamos o exemplo do ulmeiro asiático. A quantidade de água que absorve depende do seu tamanho. Um ulmeiro de tamanho médio com um tronco de 1,5 metros de comprimento absorve cerca de 9 litros de água por dia.

Essa água é suficiente para encher 44 copos!

No caso do carvalho, se este for grande, pode absorver num dia água suficiente para encher sete banheiras! Imaginem só! É mesmo muita água!


Poema do mês de... maio!




Amor

Mãe, a flores adormecem
Quando se põe o Sol!

Filha, para as adormecer
Canta o rouxinol…

Mãe, a flores acordam
Quando nasce o dia!

Filha, para as acordar
Canta a cotovia…

Mãe, gostava tanto de ser flor!
Filha, eu então seria uma ave…


Matilde Rosa Araújo, O Livro da Tila, Caminho, 2010